Ensinos Fundamental II e Médio

Protocolo COVID-19

Sejam bem-vindos!
Em uma comunidade, cuidamos uns dos outros

Nas circunstâncias em que vivemos, essa consciência é ainda mais imprescindível, passando pela responsabilidade consigo mesmo — com sua higiene, hábitos e comportamentos. Tudo isso para diminuir ao máximo as chances de possivelmente transmitir o vírus para as pessoas.

Visando ao bem-estar da nossa comunidade, observem e cumpram rigorosamente as rotinas estabelecidas, com foco constante na saúde e segurança dos alunos e colaboradores. Neste site, será encontrado orientações muito importantes, tais quais: nossos “Protocolos anticovid” bem como o “Plano de retorno”.

Sobre a escola em 2021

Para o funcionamento das unidades em 2021, continuamos nos aprofundando em pesquisas relativas às práticas adotadas por diversas escolas ao redor do mundo que igualmente passaram por esse delicado período. De igual modo, seguimos acompanhando as atualizações publicadas pelo Ministério da Saúde do Brasil, CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), OMS (Organização Mundial da Saúde) e determinações da prefeitura alusivas às escolas particulares. Além disso, sempre acatamos as diretrizes e orientações dos órgãos oficiais competentes.

Desenhamos nosso plano obedecendo a princípios que salvaguardam a saúde, segurança e bem-estar de nossos alunos e colaboradores.

Garantimos a implementação, comunicação e reforço dos seguintes cuidados recomendados:

Lavagem de mãos regularmente, antes e depois de cada atividade.

Disponibilização de álcool gel em áreas de circulação e salas de aula.

Uso de máscaras em todos os momentos determinados por segmento.

Distanciamento físico por meio de controle de fluxos e demarcações nos espaços.

Foco na ventilação natural e limpeza constante de ares-condicionados.

Limpeza recorrente de superfícies.

Com o objetivo de minimizar o risco de contaminação dentro da comunidade escolar, criamos uma Célula de Monitoramento — designada especialmente para zelar pela saúde de toda a comunidade Gurilândia + Land, em um retorno seguro às atividades presenciais. Essa Célula é formada por um time multidisciplinar, contando com membros das áreas da Enfermaria, Operações e Consultoria Médica de Infectologista.

A parceria com as famílias é parte fundamental dessa iniciativa de cuidado, já que a transparência em relação a sintomas e diagnósticos de alunos e contactantes domiciliares será indispensável para esse trabalho de acompanhamento e proteção da comunidade.
A Célula visa, por meio do monitoramento e acompanhamento dos casos suspeitos, minorar o risco de contaminação dentro da comunidade escolar, utilizando-se de:

Para garantir que alunos e/ou colaboradores que apresentarem sintomas ou tiveram contato próximo com pessoas que testaram positivo sejam afastados até que qualquer suspeita seja descartada.

Para manter a coordenação e direção informados, em tempo real, da situação dentro da unidade, alertando as famílias quando necessário.

Para entender o comportamento e a distribuição dos casos dentro do campus, se há concentração em algum núcleo/segmento.

Quais são nossos protocolos? E como comunicar os casos?

Ao se enquadrar em um destes casos — Caso suspeito, Caso confirmado ou Contactante domiciliar —, o colaborador ou a família do aluno devem:

Alunos — Família do aluno deve entrar em contato imediatamente com a coordenação de segmento e Célula de Monitoramento.

Colaboradores — Devem entrar em contato imediatamente com sua equipe de gestão. Então, este setor fará o alerta à Célula de Monitoramento.

Caso suspeito:

  • Como reconhecer? Ao apresentar pelo menos duas alterações de saúde, como: dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, náuseas, vômito, diarreia, cansaço, conjuntivite, manchas na pele e/ou diminuição do apetite. No caso de febre, tosse, falta de ar, perda de olfato e/ou alteração no paladar, consideraremos imediatamente como um caso suspeito.
  • O que é feito? Aluno ou colaborador será afastado e só poderá retornar às atividades presenciais com atestado médico, ou após cumprir isolamento domiciliar de 10 dias (colaborador) ou de 14 dias (estudante), ou testar negativo no exame RT-PCR. É essencial que o aluno e/ou colaborador esteja sem os sintomas há pelo menos 24h. Caso contrário, só poderá retornar às atividades presenciais mediante atestado médico.

Caso confirmado:

  • Sintomático —  Ao apresentar teste positivo para Covid-19, precisará cumprir quarentena de pelo menos 10 dias (colaborador) e de 14 dias (estudante), contados a partir do início dos sintomas;
  • Assintomático — Ao apresentar teste positivo para Covid-19, precisará cumprir quarentena de 10 dias (colaborador) e de 14 dias (estudante), contados a partir da realização do teste;
  • Contactante domiciliar — Ao surgir pessoa confirmada no mesmo domicílio, precisará ser afastado das atividades presenciais e cumprir quarentena de 10 dias (colaborador) e de 14 dias (estudante), contados a partir do dia em que o familiar realizou o teste.
Para ilhas:
  • 1º caso suspeito — Ao surgir o primeiro caso suspeito, a ilha entra em observação pela Célula de Monitoramento;
  • 1º caso positivo — Ao surgir o primeiro caso confirmado em alunos, a ilha é afastada das atividades presenciais e entra em Distance Learning por 14 dias, a partir do último dia de contato do caso confirmado com a ilha.

O que significa as ilhas estarem em observação?
  • Acompanhamento mais ativo do comportamento dos alunos.
  • Aferição de temperatura ao longo do dia (realizada dentro da sala de aula).
Como as famílias serão comunicadas, caso necessário?
A comunicação sempre será feita por meio das coordenações de segmentos e/ou Célula de Monitoramento. Ocorrerá quando houver um caso confirmado na ilha do aluno.

No surgimento de qualquer sintoma suspeito que possa indicar Covid-19, tanto no aluno quanto em um contactante domiciliar, as famílias devem entrar imediatamente em contato com a coordenação de segmento. A partir disso, este setor acionará a Célula de Monitoramento, que entrará em ação.

O contato com a célula de monitoramento pode ser feito via WhatsApp: (71) 3045-7459

Distanciamento

  • Divisão de alunos e colaboradores baseada em ilhas ou cohorts:

As ilhas são os agrupamentos de alunos, professores e equipe operacional que permanecem juntos durante todo o período de permanência na escola, incluindo momentos de almoço, breaks, movimentações dentro da escola etc.

Os objetivos são:

1. Controlar a interação das crianças e adultos para minimizar o risco de transmissão cruzada.

2. Controlar e monitorar caso alguma criança ou adulto naquela pequena comunidade apresente sintomas.

3. As ilhas variam de acordo com a série e a unidade da criança. O fator determinante para este tamanho é a quantidade de alunos que cabem dentro da sala de aula, respeitando o distanciamento vigente determinado pelos órgãos oficiais. Logo, existem ilhas de tamanhos diferentes.

4. De todas as formas, este tamanho não representa mais ou menos segurança, já que dentro dos cohorts o tratamento é o mesmo, com distanciamento social, higiene e demais cuidados necessários.

5. A interação entre ilhas será majoritariamente evitada.

  • Sinalização de distância e demarcação de fluxos de pessoas por segmento ou série, em corredores e espaços comuns, baseado no distanciamento de 1m entre pessoas.
  • Adaptação do layout das salas de aula para adequação ao distanciamento.
  • Realização do almoço em sala de aula, em mesas individuais.
  • Diminuição da circulação de alunos:
  1. As ilhas permanecem em sala, e os professores circularão nas trocas de período;
  2. Nos momentos de break, a circulação será controlada e de acordo com a sinalização descrita acima.
  • Demarcação e delimitação dos espaços externos para manutenção de distância entre ilhas:

Os espaços externos terão também população controlada para respeitar a área mínima por aluno.

  • Neste momento, os banheiros estarão com ocupação máxima definida, e trabalharemos para garantir que não haja aglomeração dentro deles.

Higiene e limpeza

Todos os procedimentos técnicos dos serviços de limpeza e conservação das nossas unidades foram revisados e implementados pelo time técnico da nossa escola; assim como toda a revisão dos procedimentos brasileiros levaram em conta as melhores práticas em outras localidades, principalmente China e UK.

Os novos procedimentos levam em consideração a frequência de limpeza, insumos químicos adequados e comprovadamente eficazes contra o novo vírus e procedimentos. Nossos profissionais também estão aptos para trabalhar com a limpeza técnica de sanitização, o que nos dará mais segurança nos processos e rapidez em nossas respostas.

  • Ao chegar na escola, disponibilizaremos tapetes sanitizantes, que tem por finalidade higienizar os sapatos e funcionam como barreiras de contenção.
  • Ainda na entrada das unidades, todos irão higienizar as mãos com álcool gel. Nossos totens são acionados pelos pedais, proporcionando uma higienização mais segura.
  • Serão disponibilizados dispensers de álcool em gel em todas as salas de aula, em áreas comuns e de circulação.
  • Compartilhamento de objetos será evitado.
  • Cada aluno deverá ter o seu Kit Back to School, contendo:
    1. Garrafa d’água (preferencialmente térmica);
    2. Talheres em metal para refeição em sala;
    3. Jogo americano para cobrir mesa na hora das refeições;
    4. Toalha de rosto/mão;
    5. Guardanapo (preferencialmente de pano);
    6. Álcool em gel 70%;
    7. Estojo;
    8. Kit com 2 máscaras (de pano ou plástico) em sacos fechados, separados e identificados como “sujas” e “limpas”;
    9. Para o Infantil, meias antiderrapantes.
  • Objetos de difícil higienização serão retirados dos espaços do Infantil.
  • Aumento da frequência de limpeza nas unidades:

a) A limpeza será dividida em três — limpeza recorrente, limpeza intermediária e limpeza diária:

  1. A higienização recorrente estará concentrada nos banheiros e zonas quentes, como corrimãos, interruptores, maçanetas etc;
  2. A higienização intermediária ocorrerá duas vezes nas salas de aula e cinco vezes nas áreas comuns, durante o horário de operação;
  3. A higienização diária será realizada ao fim do dia, após operação, com intenso processo de limpeza e sanitização;

Este processo vai ocorrer em duas etapas, chamadas limpeza manual e desinfecção. Na limpeza manual, aplicamos água e detergente para remoção de poeira, gordura e outras sujidades que acabam protegendo os microrganismos da ação do desinfetante. Após esse processo, aplicamos o produto químico desinfetante.

  b) Além disso, em áreas comuns, haverá sanitização a cada troca de bolhas.

  • Ampliação da sinalização reforçando as novas regras e protocolos da escola bem como a regra de ouro e procedimentos de higienização.
  • No Infantil, as crianças e adultos ficarão sem sapatos, ou com meias antiderrapantes, dentro da sala de aula.